ACESSO RESTRITO

Venda de imóveis em São Paulo caiu 4,8% em 2012

Em 2012, foram vendidos 26.958 imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo, volume 4,8% inferior ao registrado em 2011, quando foram comercializadas 28.316 unidades. Os dados são do balanço anual do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), divulgados nesta terça-feira (19).

De acordo com o sindicato, o mercado imobiliário permaneceu aquecido em 2012 e manteve movimento próximo ao registrado em 2011. Os resultados indicam que o setor encontrou equilíbrio entre demanda, preços, oferta e capacidade de pagamento do comprador. “A busca do equilíbrio entre lançamentos e comercialização é o chamado freio de arrumação”, explica Claudio Bernardes, presidente da entidade.

O volume de lançamentos apresentou retração de 27% se comparado ao período anterior. Foram 27.835 unidades lançadas em 2012 frente às 38.149 em 2011. O valor movimentado em vendas, atualizado pelo Índice Nacional de Custos da Construção (INCC), foi de R$ 13,6 bi, contra R$ 14,2 bi no ano anterior.

O segmento de dois dormitórios se destacou no ano, com 13.371 unidades vendidas, o equivalente a um crescimento de 49,6% do total comercializado. O valor é 0,5% superior ao registrado em 2011, quando foram vendidas 13.298 imóveis de mesma tipologia. Com 7.263 unidades, os imóveis de três dormitórios tiveram participação de 26,9% no período.

Apesar dos resultados, as perspectivas para 2013 são de retomada do crescimento de forma gradual e sustentada. A expectativa é que sejam lançadas 31 mil unidades, representando alta de 10% em relação a 2012, e comercializadas 28 mil unidades, valor cerca de 5% maior. Isso se deve, segundo a entidade, às reduções nas taxas de juros, processo de desonerações e às revisões previstas no Plano Diretor e no Código de Obras e Edificações, que devem impulsionar o setor.

Confira o balanço completo aqui.